domingo, 26 de fevereiro de 2012

70 anos

De carreira!



Eunice Munõz completou 70 anos de carreira no final de 2011. É um feito!


Vi-a há poucas semanas em "O Cerco a Leningrado", peça de José Sanchis Sinisterra encenada por Celso Cleto e onde contracena com Maria José Pascoal.


Desta experiência ficará para sempre na minha memória a sua energia, dedicação, prazer e alegria, certamente de magnitude igual ou maior à que teria quando iniciou a sua carreira nos longínquos anos da década de 40. É mesmo impressionante, reconfortante e até invejável poder assistir a tal façanha.


É demasiado desejar o mesmo para nós próprios. Mas a verdade é que são casos inspiradores como estes que nos dão aquela réstea de esperança de que possamos ainda encontrar-nos e retirar da vida o máximo dos máximos.


Restará desejar-lhe longevidade com esta mesma qualidade de vida.

Abraço

Hoje quis tanto sentir um abraço!

Não consegui perceber se queria Aquele abraço ou simplesmente um abraço forte, abrangente, reconfortante e excitante como aquele. A saudade de um abraço assim já pesa.

Sinto, no entanto, que aquele ou um outro abraço chegará. Há coisas que não se explicam. E ainda bem porque nem só de racionalidade é feita a vida.

Vergonha!

Achava eu que a era dos Feios, Porcos e Maus já era. Pelos vistos não. É vê-los na TV a toda a hora. A comunicação social e justiça em Portugal vão de mal a pior. Ser figura pública é suficiente para se sair impune de todas a atrocidades cometidas (e não me venham dizer que se é inocente até prova em contrário porque onde há muito fumo há fogo) e dá direito a prescrição e tal. Já os ilustres desconhecidos, esses não podem sequer mijar fora do penico porque incorrem logo numa pena maior.

Se houver vida em Marte, mudo-me para lá!