quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Dentro de um coração que se diz grande...

... cabe muita gente. Mas isso não é necessariamente positivo porque há corações dos quais faríamos questão de sermos titulares absolutos e incontestáveis.

Um coração incapaz de oferecer exclusividade não é um coração maduro.

Um coração que não abdica de si mesmo é um coração egoísta.

Um coração que sente de forma intermitente não é um coração puro.

Os corações são diferentes e a grandeza está na capacidade de reconhecê-lo e não condená-lo, mas também de não acompanhá-lo...
.

Sem comentários: