sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Tchau 2011!

Foste um ano de atitudes radicais. De emoções fortes. De momentos de enorme felicidade. De outros de chatices e revoltas e insatisfação, etc e tal. Mas isto já é o costume.

Só queria que 2012 pudesse trazer certezas positivas para debelar os receios do futuro que sempre me atormentam.

E que 2012 possa ser, genericamente, muito melhor do que para aí dizem os entendidos!
.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Como interpretar?

Conheço quatro pessoas que fazem anos hoje. Sinal de longa existência ou apenas coincidência?
.

Alucinante



Alucinante a forma como se despedem pessoas nas empresas. Num momento tem-se um monte de projectos entre mãos e em alguns minutos pode-se recolher os pertences da secretária e sair. Há quem defenda que não faz sentido alguém ficar a trabalhar depois de ser despedido, mas eu acho que a continuidade do negócio deveria estar em primeiro plano. E nestes casos, claramente, nao está. O mais assustador é que não é um caso isolado e atravessa mais que um departamento.

Será apenas evidência da podridão ou também antecipação de um futuro inexistente?
.

sábado, 26 de novembro de 2011

Cedo? O quê ou ao quê?

Não tenho medo de te perder
Porque sinto a dor de te não ter
Tenho medo de não te ganhar
Porque não deixei de te amar



PS: O texto não é da canção, não... mas é consentâneo.

sábado, 5 de novembro de 2011

Dúvidas

Porque é que há pessoas que colocam mensagens no Facebook e logo de seguida fazem Like na sua própria mensagem?

Significará que quando colocam uma mensagem e não assinalam com Like, é porque não gostam daquilo que publicaram?

Mas há sempre a opção de remover, não é?

Ou será que querem atenção tentando induzir outros Likes? Hhhmmm... é capaz de ser isto!
.

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Frase irritante do momento (IX)

O que é que foi agora?

Sendo que esta é proferida por mim própria à minha pupila mais nova sempre que me aparece com um novo problema. E são muitos! Mas não está a fazer mais que o seu trabalho... a mim é que me me dava jeito ter menos chatices por metro quadrado.
.

Preserva(tiza)r


Proposta audaz de hoje de um consumidor: A devolução de 2 preservativos usados danificados para testes de qualidade (supostamente ainda à mão de semear por questões de reciclagem).

Venham mais, que eu aguento!
.

The art of asking without giving

All my life I was taught not to ask others what I cannot give them. Maybe this is a bit utopic but overall I believe we are better people if we pursue this principle at all times.

I am not a passive person and I cannot just watch and not speak up when I see people in organizations asking for prompt replies when they reply to other's requests only after being chased three or four times.

What a mad and unfair world we live in! It really makes me sad mostly because those behaviours strongly compromise everybody's goals.

In the end I am really stupid because I still care. And I am afraid stupidity will not leave me very soon...
.

sábado, 29 de outubro de 2011

Pergunta difícil

Será que as pessoas que repetem até à exaustão que os sítios que visitaram e as experiências por que passaram são fantásticos, os apreciam realmente mais do que aqueles que se limitam a desfrutar dos locais e dos momentos sem fazer alarde extremo?
.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Os peritos do encostamento

Abomino-os.

Não percebo qual o entendimento que certas pessoas fazem do termo responsabilidade. Ser responsável por um projecto, por exemplo, é no meu entendimento agarrá-lo, liderá-lo, conduzi-lo e completá-lo. Mas há quem tente passar directamente da fase do assumir (que ainda é antes do agarrar) para a fase dos louros (que já vem depois do completar).

E eu, infelizmente, sou o tipo de pessoa que atrai este tipo de chico-espertos. Sim, porque eu não consigo acreditar que pessoas adultas diferenciadas não consigam perceber qual o papel que lhes cabe e o tentem transferir para o parceiro do lado inocente e distraidamente.

Há que respirar fundo e ir dando umas sapatadas dissimuladas aqui e ali para afugentar a praga.
.

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Frase irritante do momento (VIII)

So... basically...
.

domingo, 18 de setembro de 2011

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Tubo de escape no automóvel

Não, o artigo não está errado. É mesmo no.

As pessoas, principalmente os homens, diga-se em abono da verdade, sempre tiveram uma certa tendência para transferir as suas frustrações e outros estados de espírito negativos para a condução. Mas parece-me que ultimamente as coisas pioraram, ao ponto de eu já não me sentir segura a buzinar a alguém com condução incorrecta e perigosa, porque acabo por sentir que fui eu que prevariquei, dado os manguitos e outros que tais, as buzinadelas de ricochete mais sonoras e as expressões ameaçadores nos rostos como que a dizer: Olha que eu fodo-te os cornos! Desculpem o vernáculo, mas os ares que me fazem aqui e ali são mesmo consentâneos com este linguajar.

Acho isto extremamente preocupante. É sinal de uma sociedade perfeitamente desequilibrada e sem noção do que é certo e errado. Quando se perdem estes valores, tudo estará perdido.

Eu não me sinto segura na estrada e acho que vou tentar adoptar a técnica de ficar encolhidinha no meu assento sempre que vir alguém fazer um disparate brutal, não vá o simples facto de eu respirar do mesmo ar poder servir, só por si, de motivo de afronta.
.

sábado, 10 de setembro de 2011

Uma das Músicas


.

Fim do Mundo?

Sim, certamente um dia. Mas não devido a tsunamis ou bombas nucleares. Devido ao Homem deixar de procriar. Só pode.
.

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Repugnância é...

... quando vamos ao ginásio ao final do dia e temos de levar com o bafo a álcool de um jovem senhor de boas famílias que aclama ter vindo directamente do solzinho da sua piscina, onde se estava tão bem. E levar com a mão do dito em cima da nossa coxa, com ares de engatatão dissimulado, funciona como mais uma pitada(zona) para o efeito. Sem dúvida que prefiro levar com o odor dos suores alheios durante 50 minutos. E olhem que também não é fácil...

Blhec!!!
.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Receita precisa-se

Qual a receita milagrosa para a rotina semanal não nos enfadar?

Uma semana e meia depois de retomado o trabalho após as férias, já estou novamente com aquela sensação de vazio e de insatisfação, que se manifestam principalmente pela noite. Durante o dia há habitualmente irritação, pelo que não há tempo para pensar em vazios e afins.

Estava tão bem disposta até ontem e de repente abate-se sobre mim este negrume...

Gostaria de ser dona do meu tempo.

Gostaria de sentir esperança no futuro.

Gostaria de gostar...
.

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades

Tenho constatado recentemente que algumas actividades que me davam imenso prazer num passado não tão longínquo assim, agora não dão mais. Mais do que um sinal dos tempos, isto deve ser mesmo sinal de que a idade conta... e muito.

Eu papava tudo o que era concurso de novos talentos musicais. E agora incomodam-me. Talvez não todos, porque aqueles programas conduzidos em estúdio em que houve uma pré-selecção bastante cuidadosa, ainda me vão conseguindo cativar, se bem que não me façam deixar de fazer programas fora de casa à sua hora, com antigamente acontecia.

Os que me incomodam mesmo neste momento são aqueles em que aparece gente que não canta de todo, mas que até acha que canta, e gente que cantando alguma coisa, acaba por não saber muito bem se se quer colar ao original ou se quer criar uma versão própria. E o pior é que a coisa não resulta nem de uma forma nem de outra porque soa a esforço sobre-humano, titubeante e a desafinanço constante.

Como em tudo na vida, ou se tem personalidade musical ou não se tem, e apesar de haver por aí muito moçoilo e moçoila com projecção que não a tem, acho que este mercado já está um pouco saturado de vozes que não trazem qualquer valor acrescentado.

Mas tudo bem, os concursos de talentos acabam por ser uma forma de divulgar verdadeiros novos talentos e não se pode impedir que por lá passem outros não tão grande talentos cheios de vontade que se lhes reconheça (finalmente, no caso de alguns) o talento escondido...
.

Aaaaiiii!!!

Tava a entrar no auto-estrada e o carro ia-me albarroando.

Será possível? Pois, parece que sim.

Chora-se ou ri-se (de nervos, claro)?

PS: E para aqueles que conhecem uma certa autora da última calinada, não é a mesma, não...

.

domingo, 7 de agosto de 2011

Demência é...

... quando procuramos desesperadamente a lente de contacto dentro do olho para a remover, achamos estranho não a localizar, retiramos o dedo, olhamo-nos no espelho e percebemos que estamos a ver mal. É que afinal não está lá lente nenhuma porque o acto era mesmo colocar e não retirar. Confusões quotidianas...

Mas que me tem acontecido frequentemente, tem.
.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Dentro de um coração que se diz grande...

... cabe muita gente. Mas isso não é necessariamente positivo porque há corações dos quais faríamos questão de sermos titulares absolutos e incontestáveis.

Um coração incapaz de oferecer exclusividade não é um coração maduro.

Um coração que não abdica de si mesmo é um coração egoísta.

Um coração que sente de forma intermitente não é um coração puro.

Os corações são diferentes e a grandeza está na capacidade de reconhecê-lo e não condená-lo, mas também de não acompanhá-lo...
.

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Gosto!



É mesmo isto. Os se da nossa vida mudam-lhe o rumo e quando damos por eles já fomos e podemos ter ou não saltado na direcção correcta, sonhado ou não um sonho real e cantado ou não a melodia certa.

Mas tinha de ser assim, não tinha? Afinal de contas, não somos omipotentes.

Tempos de mudança

É impressionante a debandada que os pequenos centros comerciais que fizeram furor há 15 ou 20 anos tiveram nos últimos anos. Dá-me pena entrar nos sítios e ver cada vez mais lojas fechadas e os espaços comuns com ar desertificado e empoeirado.

A pergunta que se impõe é: O que substituirá num futuro (não tão próximo, certamente) os centros comerciais megalómanos (e todos iguais invariavelmente) que encantam miúdos e graúdos destes, ainda modernos, tempos?

Os anos passam e é impossível ficar indiferente porque as evidências de que eles correm teimam em pular à frente dos olhos e por mais que possamos querer esforçar-nos para não estar atentos à corrida, ela derruba-nos a cada momento e faz-nos sentir muito pequenitos e insignificantes neste universo.


domingo, 31 de julho de 2011

Daquilo que temos

O que temos e o que queríamos ter nunca são uma sobreposição exacta, pois não? E isto acontece mesmo que se tenha muito ou, melhor, que terceiros considerem que temos muito afinal.

Dói mais não ter quando se sabe como seria se se tivesse, isto porque já se teve um vislumbre do que é ter. Mas dói mais ainda viver agarrado à ilusão daquilo que sabemos que poderíamos ter, mas que por uma razão que nem sempre identificamos, afinal não temos mesmo...

É profunda a angústia de sentir e não poder nem querer tocar. Mas é maior a angústia do silêncio, da incerteza e da desconfiança.

O amor não é um lugar comum. É um estado volátil que nem sempre se consegue segurar dentro deste nicho gourmet que é o nosso coração.
.

terça-feira, 19 de julho de 2011

Deixa-me lá...

... povoar o blog com algo antes que o Sr. Blogger se lembre de me banir de vez. Há silêncios que valem mais que mil palavras. Lugar comum. Mas é isto...
.

Brutal!!!


.

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Frase irritante do momento (VII)

Esta não é bem uma frase mas vale por muitas, dada a enxurrada...

Troika

Ggggggrrrrr....
.

terça-feira, 3 de maio de 2011

Detesto pessoas cuscas

E detesto colocar uma mensagem perfeitamente banal numa rede social que logo desperta a cusquice aos cuscas. Caramba! Não há paciência.

É por essas e por outras que só alguns detêm este endereço.
.

Coisas giras que se lêem por aí

A blogosfera e os emails são realmente uma fonte de (des)inspiração para quem gosta de assegurar que aquilo que diz ou, principalmente, escreve está correcto. Deixo alguns exemplos.

IOL em vez de lol

À primeira ainda pensei que se tratava de uma sigla moderna e cool e que eu estava um pouco desactualizada e mesmo ignorante. No entanto, suspeito que se trata mesmo do laugh out loud adulterado por quem não sabe nem quer saber o que significa e que querendo ser tão cool como os outros que o escrevem bem, simplesmente ataca com algo que lhe parece o certo, mas afinal não é...

FLY em vez de FYI

Esta nunca vi mas contaram-me já há uns anos, sendo que a piada está em que era emanado frequentemente por um chefe de departamento de uma multinacional. O senhor devia achar que prestar informação era fazê-la voar e daí a confusão. Era motivo de chacota para toda a equipa, claro...

Hiphone em vez de iphone

Não tenho nenhum e acho que se tivesse não usaria nem 1/10 das potencialidades do bicho, por isso talvez seja uma excelente razão para não ter. Mas pelo menos reconhecer como se escreve ainda consigo, até porque somos bombardeados diariamente por marketing via n canais em que muito dificilmente nos conseguimos abstrair do seu nome. Mas há quem não repare nos detalhes, é um facto...

E eu vou-me divertindo e, apesar de tudo, ainda surpreendendo...
.

terça-feira, 26 de abril de 2011

Perita? Eu?

Diz que agora pertenço a uma lista de peritos multidisciplinares da minha empresa. Diz que sim porque eu própria me propus pertencer, claro!

Expectativas para a cena? Baixas, muito baixas... e porquê? É que a falta de perícia dos receptores do meu trabalho pericial chega a ser confrangedora e mesmo assustadora. Pode até dizer-se que a sua sensibilidade para o tema é muito comparável à de um elefante numa loja de cristais e, como tal, aquilo que a minha bola de cristal antevê é que a perícia acabará por ser vilmente trocada na hora H por algo menos pericial simplesmente porque há quem não consiga distinguir o "mal do bem"... Isto já para não falar da camada de nervos que deverei apanhar de cada vez que me pedirem para pôr o perito que há em mim em acção na véspera da data limite para a conclusão do feito.

Parece bastante promissor. Mas no stress! Agora tento ser sou uma mulher Zen!
.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Frase irritante do momento (VI)

Mas eu tenho obrigação de te dizer... .

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Trabalhar não tem de ser uma tortura!

Ninguém paga o suficiente a ninguém para se irritar e sofrer de tal modo e com tal frequência que precipite um AVC precoce. Ouço falar de tantos casos de gente nova com elevados níveis de stress que bate a bota ou fica com sequelas para toda a vida, que nem gosto muito de pensar nisso porque até fico a achar que estou a atrair coisas menos boas.

É muito bom gostar do que se faz. É o meu caso, felizmente. Mas é muito, muito mau ser enervado quase de minuto a minuto. A concorrência não perdoa. A exigência de resultados também não. Mas o pior do mundo são as pessoas que dizem que fazem mas que nunca chegam efectivamente a fazer. E pior do que não fazer é impontar as suas obrigações para o parceiro do lado com a maior das naturalidades. E quando o parceiro do lado não atende ao chamamento e até dá uns coices bem dados, este é acusado de ser mau colega e de ter falta de espírito de equipa. Porquê? Porque não está a fazer aquilo que não é da sua competência mas que alguém se lembrou de lhe mandar para as costas (largas). É a justiça ao seu mais alto nível, diria.

Já tive muitos acessos destes e lá vão passando, mas há um dia em que a tampa salta porque a acumulação de pressão faz estourar a geringonça.

Tenho de mudar de vida! Não é certamente a melhor altura - economicamente falando - para tomar esta decisão, mas a verdade é que prezo demais a minha vida para a pôr em risco e sinto que é o que faço a cada momento em que o coração quase me salta do peito com a irritação. O corpo humano tem os seus limites e eu não quero exaurir muito mais o meu. .

quarta-feira, 6 de abril de 2011

A canção da lágrima

Ou pelo menos do ameaço.



É a tal, mesmo! E nem há uma razão especial, é só mesmo porque sim.

E eu achava que já tinha colocado isto aqui mas andei a fazer uma pesquisa para evitar repetições e não encontrei. Mesmo que esteja, fica de novo porque os hinos ao amor nunca pecarão pelo excesso.

quinta-feira, 24 de março de 2011

Frase irritante do momento (V)

Cualquier duda lo comentamos...

!!!GGGRRRRR!!!
.

Frases feitas

De um auditor inglês:

- I appreciate that...

- Ok, no problem...

- Yeah, I see...

- That's a good point...

- What we need to set up is...

- Action:...

Oh senhor... cale-se! Ou melhor, fale mas diga algo com conteúdo! Ou melhor ainda, diga e faça se não for pedir muito, tá?

Será que se ensinam estes chavões nos cursos para formar auditores?

Ou será que isto é ensinado pela escola da vida aos aldrabões?
.

quinta-feira, 17 de março de 2011

Cabo Verde profundo... impagável!


Cerveja deslizando... e não era pela garganta abaixo!
.

domingo, 2 de janeiro de 2011

Ilustrativo

Estava eu tão bem de férias tentando convencer-me a mim própria e passar a mensagem a amigos de que por mais que o caos nos atinja, o segredo estará em encararmos tudo com leveza de espírito e estupidez natural.

É tão fácil dizer mas depois é tão difícil agir em conformidade. Não havia necessidade de me conseguirem fazer ficar fervente e logo de seguida gelada no Domingo à noite. A boa notícia é que a ira já lá vai. A má notícia é que por mais que eu grite, nada mudará. Simplesmente porque não.

.