quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Faz-me impressão!

Aquelas pessoas que enchem os pratos até transbordar quando o preço da refeição é fixado por prato. Aposto que 80 % pelo menos não conseguem engolir tudo aquilo que se propuseram retirar do prato e estômago de outro(s). Dir-me-ão alguns de vós que estão no seu perfeito direito. Talvez sim, mas a alarvidade choca-me. Tenho dito!


quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Sexpert

Foi a palavra aprendida hoje.

Eu mais 7 tipos enfiados numa sala durante 4 horas e meia a discutir preservativos, lubrificantes e géneros afins.

Só visto, porque contado ninguém acredita. Eu estive lá e ainda me custa...
.

Vénias, senhor Bublé!

Eu, que costumava referir-me ao senhor como ele é um bocado canastrão, fiquei completamente rendida ontem (ou melhor, anteontem, dada a hora tardia) a este génio, não só musical, mas também social. Um concerto que (por falta de conhecimento) se me afigurava como vindo a ser para o tranquilo, acabou por descambar num total levantamento de rabiosque da cadeira, com direito até a fazer do assento da cadeira, chão, imagine-se!

Fenomenal. Brilhante. Emocionante. Hilariante. Arrebatador. Um dos melhores concertos a que já assisti.

Um desejo: Que o 2º concerto tenha sido tão bom ou melhor (vá, melhor também não! Êta, ruindade!).

Best wishes, Mister Bublé! You deserve it!
.