domingo, 6 de junho de 2010

(Des)Centralização

Foi impressão minha, ou a certa altura os governantes do nosso país começaram a tomar medidas (ou a dizer que iam tomá-las) para incentivar as populações de locais que não os grandes centros urbanos para aí se manterem? Então, não será que fechar escolas nas santas terrinhas não vai contrariar essas medidas? Eu não entendo nada de rentabilidade do sistema escolar Português, mas a verdade é que não sei se a saída da bancarrota (na qual ainda teoricamente nem entrámos) passa por fechar escolas e mais escolas. Assim a olho nú consigo ver mais desvantagens que vantagens; diminui-se a qualidade de vida de miúdos e pais e aumenta-se o desemprego em pelo menos 500 cabeças. Será que deixar de rentabilizar as infrastruturas vai angariar fundos suficientes para pagar o subsísio de desemprego a mais um número considerável de desempregados? Ou será que a breve trecho vai haver mais uma meia dúzia de medidas de austeridade para cobrir o prejuízo?

Sem comentários: