terça-feira, 25 de novembro de 2008

Improváveis

Rui Reininho a cantar Doce é algo que até há uns tempos não me passaria pela cabeça. O senhor gravou o seu primeiro álbum a solo, intitulado Companhia das Índias, que estará à venda a partir de dia 2 de Dezembro. Já roda aí pelas rádios de Portugal a versão que fez de Bem Bom das Doce.

Ouvide e vede esta actuação ao vivo que encontrei no YouTube, aqui em dueto com uma tal Silvia Machete, que eu não faço ideia de quem seja. Hilarious, I'd say!

Hi5, esse antro de pérolas literárias

Segue-se um excerto retirado de uns comentários de perfil por parte de 3 jovens amigas (suprimi os nomes verdadeiros e substitui-os por nomes fictícios), com que acabei de me deparar nesse fantástico espaço virtual. Pelo menos uma delas anda pelos 30, por isso nem se aplica aqui o princípio dos teenagers supostamente desmiolados da actualidade. Talvez se aplique a teoria da geração rasca então (à qual eu pertenço).

Desfrutem e digam lá se elas não se merecem...

Mafalda comentou o perfil de Ana
“Melhor momento da viagem de sabado?? Quando tu dormis-te!! :)...”


Inês comentou o perfil de Mafalda
“Claro qe dás :D Eu conduzo bem Mafalda xD Se visses a tua cara qando sais-te e me viste dentro...”


Agora pergunto eu... quanto mais não fosse, por analogia com o viste (correctamente escrito, não se sabe no entanto se por mero acidente de percurso), não dará para perceber que é o mesmo tempo verbal e, logo, tem de ser escrito de igual modo? Pois... Parece que não.