sábado, 11 de outubro de 2008

O apelo das sensações

.

August Rush é uma verdadeira história de encantar dos dias modernos. Tudo o que se movimenta no plano do sensorial fascina-me e este filme deixou-me perfeitamente rendida. Ao longo do filme não consegui deixar de pensar várias vezes em O Perfume de Patrick Suskind porque ambos me transportaram para o mundo daquilo que não se vê mas que se sente e que acaba por ser muito mais intenso e preponderante do que aquilo que, simplesmente, se vê.

August Rush faz-nos querer continuar a acreditar que aquilo que procuramos paira por aí à espera de ser encontrado e que, inevitavelmente, acabaremos por encontrar. Todo o apelo gira em torno da música, fazendo com que o visionamento (não, não estou a tentar parecer um crítico de cinema mas o termo tem mesmo de ser este!) se assemelhe à escuta de uma melodiosa canção de embalar.

It made my day!

Sem comentários: