domingo, 21 de setembro de 2008

Speechless

Por nenhuma razão em especial e ao fim e ao cabo, por todas. O cinzento do céu deixa-me mais vagueante cá por dentro. Apetece-me estar comigo e estar com os outros só às vezes.

Continuo a deslumbrar-me com aqueles que têm sempre tanto para dizer e escrever. Por mais que tentasse, acho que nunca conseguiria acompanhar os acontecimentos do dia-a-dia de modo a ter assunto para actualizar o estaminé mais amiúde.

A Madonna foi benzinho. Espectáculo para massas e tão descaracterizado que ficamos com a sensação de que se alguém no palco espirra fora do tempo, a super-mega produção pode ficar comprometida. Uma cambada de gente doida (75 mil), diria eu... e incluo-me, logicamente!

Agora só já quero pensar na Cidade da Luz.

Sem comentários: