domingo, 8 de junho de 2008

Finalmente o sol

O sol, o calor e a vontade de estar lá fora, parece que vieram para ficar. Hoje fiz algo que nunca tinha feito desde que moro na linha do Estoril, ou seja, ir ao paredão pela manhã. É uma vergonha, bem sei, mas a questão é que as manhãs domingueiras são tão boas para ficar a curtir a cama mais um bocadinho. Além do mais, os almoços habitualmente semanais, nessa potência mundial que é a margem sul, não deixam grande flexibilidadade para os passeios matinais. Quer dizer, um passeio matinal até daria para conjugar com o almoço, só que em detrimento dos tais momentos de inércia em posição horizontal que sabem tão bem e dão tanta saúde!

A praia de Carcavelos foi como que assaltada pelas multidões ávidas do mesmo. Senti-me quase como se tivesse estado fora de Portugal durante uma longa temporada, já que aquele cenário de areal coberto de gente há muito tempo tinha desaparecido do meu horizonte. Dizem por aí que este Verão vai ser o mais quente de há 25 anos a esta parte. Digo eu que não há necessidade de ser o mais quente. Basta que seja um Verão na verdadeira acepção da palavra, quer em qualidade, quer em duração. E já agora, se possível, sem aquela ventania descontrolada do ano anterior.

Encontrei uma colega de trabalho nesta minha deambulação. Já das duas últimas vezes que tinha estado no paredão em finais de tarde, encontrei outra colega de trabalho e outra de ginásio. Ainda que a sensação de ver gente conhecida, que faz questão de nos cumprimentar e esboça um sorriso, seja reconfortante, momentos há em que me apecia ser só eu, o céu azul, o mar e a multidão desconhecida. As caras conhecidas trazem-nos de volta ao nosso quotidiano e quando fugimos para a beira mar, pretendemos exactamente fugir do ramerrão do dia-a-dia. Talvez mudando de zona geográfica de passeio o consiga. Mas, ainda assim, não é garantido (afirmação de experiência feita)!

O meu mobiliário de varanda saiu ontem à rua e está desejoso de me receber. Hoje já me sinto quentinha. Por dentro e por fora. Mas acho que vou ali esquentar mais um bocadito.

Sem comentários: