sábado, 3 de maio de 2008

Tetra da treta

Se por acaso já receberam um e-mail com um relato e fotos ilustrativas da falta de asseio (para não dizer completo nojo) existente dentro de uma embalagem Tetra Pak e acharam que aquilo era difamação e quiçá até um complô, pois desenganem-se.

Hoje tive uma experiência perfeitamente similar. Digamos que foi o meu apetizer para o jantar. Bem sei que a embalagem em questão já pernoitava aberta no meu frigorífico há algum tempo e eu juro que até queria convencer-me de que aquilo foi uma espécie de decomposição derivada do facto de o suminho ter contactado com o ar e tal. Mas não consigo convencer-me de que a razão seja essa. Até porque a dita embalagem não refere um prazo máximo para conservação depois da abertura. Apenas recomenda a conservação no frigorífico.

Mas o que aconteceu na realidade? Abri a embalagem, verti o suminho para dentro do copo, como estava cheia de sede bebi um pouco e voltei a encher o copo. Nesta segunda fase escorre de lá de dentro algo mais viscoso que o esperado. Analiso mais de perto, toco, e basicamente tratava-se de um filamento de espessura variável mas com um padrão constante. Ora mais estreito ora mais largo, ora mais estreito ora mais largo. Estava revestido do tal suminho em versão viscosa mas, ainda assim, translúcida. Por debaixo conseguia-se perceber uma cor branca e, aqui e ali (nas zonas mais largas), um tom esverdeado típico de bolor (i.e., funguinhos!!! Maravilha!!!). Digamos que consegui pegar na coisa, tentar perceber se se movia (ao menos, não!) e fazer pontaria com ela para dentro do caixote do lixo. Ainda me passou pela cabeça estraçalhar a treta - perdão, a tetra - mas achei melhor permanecer no desconhecimento. Como se costuma dizer, olhos que não vêem coração que não sente.

O suminho era da Compal e parece-me que o tal e-mail que recebi há uns tempos também era sobre a mesma marca. Até que outra marca me desiluda, vou continuar a consumir Tetra Pak, mas da Compal acho que foi a última vez. Isto aconteceu há menos de 1 hora, por isso há sempre a possibilidade de eu cair para aqui durinha a qualquer momento. Esperemos que não.

Sem comentários: